Jundiaí e suas deliciosas tradições italianas

Jundiaí e influências italianas na gastronomia

A Itália possui quase 60 milhões de habitantes, sendo 26 milhões residentes no Brasil.

Desses, 16 milhões vivem no Estado de São Paulo.

Isso faz com que nosso país tenha a maior concentração de italianos fora da Itália.

Em Jundiaí, estima-se que 80% da população sejam descendentes de imigrante, construindo uma das maiores colônias italianas em todo o Brasil.

Todos estes números comprovam que uma das cidades mais italianas do interior do Estado de São Paulo, Jundiaí, ainda continua a manter algumas tradições e influências, principalmente as culinárias.

Eu tive o privilégio de conhecer um restaurante no qual o frescor dos alimentos produzidos e as pessoas que trabalham no local são tão bem cuidados como são os clientes.

Vamos conhecer a Cantina Bertelli nesta jornada de sabores.

HISTÓRIA

A Cantina Bertelli foi um desejo de reproduzir e servir o que o Senhor Flávio aprendeu com a mãe e os avós.

Em Outubro de 2008 ele achou a parceria ideal com a Adelaide e fundou a Cantina Bertelli, resgatando os aromas e sabores de sua infância.

Eles desejavam recriar um ambiente no qual a culinária saudável e com sabores autênticos da cozinha italiana ultrapassassem qualquer barreira.

cantina-bertelli

Espaço interno na Cantina Bertelli (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Seguindo veementemente este conceito, o restaurante não faz uso de conservantes ou qualquer outro produto industrializado na elaboração dos molhos.

Eles plantam e cultivam os próprios ingredientes para os temperos no próprio jardim.

O mais interessante é que o estabelecimento sabe da importância das pessoas, ou seja, de todos os envolvidos nos processos, como os funcionários.

Além é claro dos clientes, os quais eles fazem questão de conquistar e fidelizar a cada garfada e atendimento.

ALMOÇO

Tive a oportunidade de degustar o almoço na Cantina Bertelli na sexta-feira.

Todos os dias existe uma opção diferente à escolha do cliente para massas e carnes do dia.

O almoço executivo funciona com a possibilidade de escolha de diversas opções para matar sua fome, sendo 1 salada + 1 massa ou arroz + algum tipo de carne (peixe, vaca ou frango) e 1 sobremesa.

Tudo isso por apenas R$ 32,90.

Eu iniciei escolhendo a salada “Da Casa” que vai folhas verdes em tiras, tomate seco, alcachofra e mussarela de búfala.

salada cantina bertelli

Salada Da Casa (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

A salada tinha um sabor bem fresco e estava deliciosa.

Também pedi um suco artesanal de uva, que por sinal, estava uma delícia!

suco artesanal cantina bertelli

Suco artesanal de uva da Cantina Bertelli (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Todas as saladas tem a opção de escolha de dois molhos: mel com mostarda ou molho de yogurte com ervas finas.

Para o prato principal havia a possibilidade de escolher massas ou massas gratinadas (lasagna).

As possibilidades de massas são fettuccine, taglierine, taglierine de espinafre, spaghetti, spaghetti sem glúten ou gnocchi.

Os acompanhamentos são molhos de alho e óleo (áleo frito no azeite), napolitano (tomate em pesaços com folhas de manjericão e vinho tinto, pomodoro (tomate em pedaços e manjericão), bechamel (molho branco), alfredo (creme de leite e parmesão), sugo (tomate), bolognesa (tomate e carne moída)

Eu escolhi um dos pratos mais pedidos da casa, a lasanha de beringela.

lasanha de beringela cantina bertelli

Lasanha de beringela Cantina Bertelli (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Beringela e mussarela ao molho pomodoro!

Uma explosão de sabores.

A lasanha não recebe nenhuma camada de massa, o que a deixa leve e enriquecida com os sabores misturados da beringela, queijo e molho pomodoro.

Para acompanhamento pedi como carne salmão ao molho de maracujá.

salmao-com-molho-de-maracuj

Salmão com molho de maracujá (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Todos os dias existe opção de 3 tipos de carnes diferentes e me dei bem porque adoro salmão e na sexta-feira ele estava como opção de acompanhamento.

Ficou uma delícia a mistura entre a lasanha e o salmão.

Salmao Cantina Bertelli

Delicioso salmão na Cantina Bertelli (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Recomendo!

E para finalizar com chave de ouro, escolhi como sobremesa um fantástico tiramisu.

tiramisu cantina bertelli

Tiramisu da Cantina Bertelli (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Uma combinação de queijo cremoso com contraste do café e a crocância do biscoito champagne.

Para você que gosta de doces, este tiramisu irá com certeza te alegrar e encerrar a sua refeição da melhor maneira.

Não perca a chance de experimentar estas delícias também!

Vá conhecer a Cantina Bertelli!

Dados gerais:

Cantina & Pizzaria Bertelli
Localização: Avenida Nove de Julho 1999 (esquina com R. Professora Raquel Carderelli, 291 – Jundiaí/SP
Faixa de preços: pratos variam de R$ 18,90 à R$ 32,90
Horário de funcionamento:
Almoço executivo: Segunda a sábado, das 11:30 às 14:30 horas
Jantar á la carte: Terça a sábado das 19 às 00 horas
Almoço á la carte: Domingo das 12 às 15:30 horas
Serviços: Wi-fi disponível e cardápio infantil

Quer mais Move, Learn e Enjoy na sua vida?

Curta nossa página no Facebook

Veja nossas fotos no Instagram

matheus template_editado-1

mesa restaurante cortile si

Um pedacinho da Sicília em Jundiaí

Pedacinho da Sicília no interior do Estado de São Paulo

A cidade de Jundiaí detém, devido à imigração italiana que ocorreu em meados do século XIX no Brasil, uma importante formação cultural proveniente da Itália.

A prática de tradições e cultura italianas na cidade formou a identidade de diversos bairros jundiaienses e da própria cidade, que é comumente chamada de “Terra da Uva”.

A relação e o sentido de pertencimento e afinidade com a sua pátria-mãe, a Itália, trazidos pelos imigrantes e mantidas através de modos e estilos de vida que foram se adequando e sendo aceitos pelos grupos que viviam na localidade, como cultivo de uvas e colheita das mesmas para processamento e produção de vinhos, fazia com que suas ações se refletissem no ambiente, estabelecendo uma identidade cultural na cidade.

Talvez pelo motivo de ser uma cidade acolhedora e com muitas influências da gastronomia italiana que o siciliano nascido em Pachino, Leonardo Bonfanti, veio para Jundiaí.

Ele chegou em Jundiaí em 2013 e com ele trouxe os ensinamentos culinários que aprendeu desde criança com a avó Concettina e a mãe Angela.

Ele aliou o conhecimento e a vontade de empreender e consolidou um pedacinho da Sicília em Jundiaí que resgata de maneira simples os sabores e aromas de sua terra natal, providenciando aos clientes o presente de poder provar o melhor da culinária Mediterrânea.

Ambientação no restaurante Cortile Siciliano (Foto: Cortile Siciliano)

Ambientação no restaurante Cortile Siciliano (Foto: Cortile Siciliano)

Tive a oportunidade de visitar o restaurante Cortile Siciliano em Jundiaí e logo que entrei já senti um aroma muito delicioso de temperos no ar.

Cheguei às 12:45h, para saborear um almoço com comidas tipicamente sicilianas.

Fui muito bem recebido pelos dois atendentes que fazem o serviço de garçom.

Ademais, também ao entrar, já se tem um impacto positivo, pois é possível ver através de um vidro a cozinha e os chefs fazendo os pratos.

Uma experiência bem diferenciada que passa aos clientes a sensação de estar em casa, desfrutando de um clima caseiro, lembrando uma casa tipicamente siciliana.

Chefs de cozinha no restaurante siciliano (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Chefs de cozinha no restaurante siciliano (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

O salão do restaurante conta com 13 mesas e um aconchegante estofado na parede lateral, com confortáveis almofadas.

Salão principal do restaurante Cortile Siciliano (Foto: Cortile Siciliano)

Salão principal do restaurante Cortile Siciliano (Foto: Cortile Siciliano)

Além de uma iluminação que decora o espaço e torna-o perfeito para almoços e jantares em casais, amigos, familiares, negócios, o restaurante Cortile Siciliano é um ambiente para todos os momentos e gostos!

Na minha primeira ida ao Cortile Siciliano, me deparei com um cardápio muito variado e que deu água na boca só de começar a passar o olho.

cardapio cortile siciliano

Cardápio Cortile Siciliano (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

O cardápio divide-se em clássicos sicilianos, para comer como entrada, massas e pratos principais, pratos servidos como petiscos e pratos para compartilhar.

A carta de vinhos acompanhada dos dizeres “Meglio bere che parlare” (Melhor beber do que falar) e próximo a uma lata de um molho de tomate italiano retomam os elementos da Itália para nossa experiência no local.

cardapio cortile siciliano jundiai

Menu Cortile Siciliano (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Já estava no aguardo para meu primeiro pedido, apreciando um bom vinho tinto e o espaço acolhedor.

Mesa pronta (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Mesa pronta (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Meu pedido de entrada foi um arancini, bolinhos de risoto de açafrão com ragú (tradicional molho) de carne e queijo scamorza.

Arancini (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Arancini (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Difícil apenas se contentar com um, pois a massa é macia e os elementos (arroz, ragú de carne e queijo scamorza) se misturam na boca providenciando um sabor muito delicioso.

Recheio de ragú de carne e queijo scamorza (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Recheio de ragú de carne e queijo scamorza (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

O mais gostoso é que é providenciado um pequeno recipiente com molho de tomate fresco que deixa a mistura ainda mais gostosa.

É interessante falar que o molho de tomate possui sabor acentuado e leve, por não ser utilizados produtos industrializados.

Além da entrada, foi servida uma salada deliciosa de rúcula com sementes.

salada cortile siciliano jundiai

Salada de rúcula (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Afirmando um ponto forte de destaque no restaurante: apenas usar produtos frescos nos pratos.

O arancini custa R$10 a unidade e R$ 37 a porção com 4 unidades.

Logo após provar a entrada eu pedi um ravioli di mozzarella (ravioli de mussarela).

Ravioli di mozzarela (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Ravioli di mozzarela (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

As massas servidas no restaurante são todas produzidas por eles, o que traz um frescor indescritível no sabor.

O ravioli de mozzarela é feito com massa de manjericão rechadas com mussarela de búfala e raspas de limão siciliano com molho de tomate.

Logo na primeira mordida dá para sentir o sabor do limão em harmonia com o molho de tomate.

Uma explosão de sabores!

O prato é vegetariano e custa R$ 53.

Para encerrar o meu almoço com chave de ouro eu pedi uma sobremesa.

Um pote de vidro cuidadosamente ornamentado com o logo do restaurante e um delicioso tiramisu de laranja com lascas de chocolate amargo.

doce artesanal cortile siciliano

Doce artesanal (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

sobremesa cortile siciliano

Sobremesa Cortile Siciliano (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Não tem como não gostar após estas delícias!

Já estou planejando minha volta, pois a comida e atendimento estão de parabéns!

O Restaurante Cortile Siciliano possui algumas características que pontuam positivamente o estabelecimento para o diferencial que oferecem.

O cardápio é 100% sêmola de grano duro, utilizados somente ovos orgânicos e todos os ingredientes sem corantes ou conservantes, providenciando o frescor dos pratos.

Mas como ainda não basta, o restaurante ainda possui:

  • salão privado para reuniões de negócios e confraternizações;
  • serviço de chef em domicilio;
  • aulas de culinária com o chef Leonardo Bonfanti;
  • organização para eventos corporativos;
  • menu especial para grupos.

E possuem algo interessante e inovador que eu não havia presenciado ainda em qualquer restaurante, uma câmera instalada na cozinha transmite para a TV que está no ambiente principal do estabelecimento, o que os chefs estão cozinhando.

Interessante não é mesmo?

E você?

Vai perder a chance de provar as delícias da culinária Mediterrânea da Sicília?

Vá conhecer o Restaurante Cortile Siciliano!

Dados gerais:

Restaurante Cortile Siciliano
Localização: Rua Eduardo Tomanik, 900 – Loja 18 (Unit Mall) – Jundiaí/SP
Faixa de preços: pratos variam de R$ 26 à R$ 57
Horário de funcionamento: Terça a sábado, almoço das 12 às 15 horas e jantar das 18 às 22:45 horas
Serviços: Wi-fi e espaço para eventos e confraternizações

Quer mais Move, Learn e Enjoy na sua vida?

Curta nossa página no Facebook

Veja nossas fotos no Instagram

matheus template_editado-1

tocha olimpica rio 2016

Tocha Olímpica passa por Jundiaí

O Rio de Janeiro, cartão postal do Brasil no exterior, sediará a 31º edição dos Jogos Olímpicos da era moderna.

A Tocha Olímpica, maior símbolo das Olimpíadas, irá passar por mais de 323 cidades em todo o Brasil até chegar no Rio de Janeiro e dar início a mais um evento internacional e de grande porte no país, dois anos após a Copa do Mundo de Futebol.

A chama olímpica foi acesa por raios solares exatamente à 3 meses atrás, no dia 21 de abril de 2016, na Grécia, berço das Olimpíadas.

Muitas cidades estão sendo contempladas com a passagem da Tocha Olímpica e restando exatamente duas semanas até o início dos Jogos, ela marcou presença no interior do Estado de São Paulo.

No dia 21 de Julho de 2016 a Tocha passou pelo município de Jundiaí,  80º cidade a receber o comboio da Tocha Olímpica, que contou com 42 condutores (dentre eles Marcel Ramon Ponikwar de Souza, ex-jogador da seleção brasileira de basquete e campeão pan-americano, e Magic Paula, ex-jogadora de basquete e campeã olímpica e pan-americana) percorrendo um trajeto de 9,5 quilômetros.

Ela veio escoltada por carros e motos da Polícia Militar em um comboio que a protegia no início e fim do trajeto.

Escolta Tocha Olímpica em Jundiaí

Escolta da Tocha Olímpica em Jundiaí (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Escolta Tocha Olímpica Polícia Militar em Jundiaí

Escolta da Polícia Militar para Tocha Olímpica em Jundiaí (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Os condutores faziam o percurso nas principais avenidas da cidade e esperavam ansiosos para receber a chama olímpica.

Tocha Olímpica em Jundiaí

Condutor da Tocha Olímpica em uma das principais avenidas de Jundiaí (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

E quando acendiam o fogo do próximo condutor sorriam com a sensação de ter feito parte da história dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Condutores da Tocha Olímpica

Condutores da Tocha Olímpica em Jundiaí (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

A Tocha Olímpica chega ao Rio de Janeiro no dia 04 de Agosto de 2016, onde acenderá a pira olímpica, dando início a mais uma edição do maior evento esportivo do mundo.

Curiosidades sobre a tocha

tocha olimpica rio 2016

Tocha Olímpica

A tocha desativada (esquerda) possui 63,5 cm de altura, sendo que acesa (direita) possui 69 cm de altura.

Ela é feita de alumínio reciclado, aço inox e resina.

É acetinada com textura composta por uma malha formada de minúsculos triângulos.

Possui três proteções contra o vento e isolamento térmico, além de dispositivos de segurança que protegem a câmara de combustão, alimentada pelos gases Butano e Propano.

Ou seja, fizeram de tudo para que a chama não se apagasse!

Quer mais Move, Learn e Enjoy na sua vida?

Curta nossa página no Facebook

Veja nossas fotos no Instagram

matheus template_editado-1

Teatro Polytheama – Patrimônio material de Jundiaí

O Teatro Polytheama é um dos principais patrimônios histórico-cultural e arquitetônico da cidade de Jundiaí, assim como de todo o interior paulista, desde sua inauguração em 13 de dezembro de 1911. Sua importância histórica transpassa os problemas enfrentados de desinteresse de autoridades e crises de degradação e atualmente é um patrimônio vivo e é a alma de Jundiaí.

Continue reading

Terra da Uva

O município de Jundiaí detém, devido à imigração italiana que ocorreu em meados do século XIX no Brasil, uma importante formação cultural proveniente da Itália. A prática de tradições e cultura italianas na cidade formou a identidade de diversos bairros jundiaienses e da própria cidade.

Continue reading