Day1 e seus ensinamentos

Se tem duas coisas que me motivam e nas quais eu gosto de me dedicar são viagens e empreendedorismo.

Eu sei que o blog é destinado à divulgar experiências, dicas e curiosidades de viagens e lugares pelo mundo, mas acredito que não poderia deixar de divulgar para vocês, meus queridos leitores, a oportunidade que tive de aprender algumas dicas valiosas vindos de empreendedores de sucesso no evento chamado Day1, da Endeavor.

Day1 Endeavor (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Day1 Endeavor (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

O Day1 significa um dia marcante, um ponto de virada em sua vida. Esse evento realizado pela Endeavor junta os maiores empreendedores e influentes de diversas áreas para contarem sua história de vida e focarem neste dia especial em que as coisas fizeram sentido, os fracassos e aprendizados anteriores viraram sucesso e todo o sonho grande tomou forma.

O Day1 da Endeavor do ano de 2015 aconteceu no dia 13 de Agosto no Auditório Ibirapuera, dentro do Parque Ibirapuera em São Paulo.

Auditório Ibirapuera (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Auditório Ibirapuera (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

A atividade reuniu cerca de 800 pessoas engajadas no tema de negócios e que queriam estar lá naquele dia para aprender com as histórias de vida dos convidados fantásticos que marcaram presença. E realmente foi muito marcante!

Conheça agora os empreendedores que marcaram presença e que deixaram uma lição de vida para os presentes:

1- Jorge Paulo Lemann

O evento não poderia ter iniciado de maneira melhor!

O homem mais rico do Brasil e um dos homens de negócios mais influentes do mundo, é “APENAS” um dos maiores acionistas da maior cervejaria do mundo, a AB InBev (Anheuser-Busch Brewery, Interbrew e Ambev), além de dono da Burger King, da Heinz Company, do grupo B2W (grupo de empresas que possui lojas de varejo Lojas Americanas e comércio eletrônico: Americanas.com, Submarino e Shoptime) e do fundo de investimento 3G Capital.

Jorge Paulo Lemann (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Jorge Paulo Lemann (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Esse homem de sucesso palestrou “O que eu aprendi com os meus erros”. Um tema muito propício para quebrar nossa pré-concepção de gente de sucesso, imaginando que eles nunca fracassaram e que sempre foram bem sucedidos.

Jorge Paulo Lemann contou sua trajetória desde quando era mais jovem, no auge da sua juventude onde surfar no Arpoador, no Rio de Janeiro, e jogar tênis eram suas verdadeiras paixões.

Até que foi retirado de sua zona de conforto quando foi estudar em Harvard, mas nunca foi apaixonado por estudar e sim por surfe e tênis. Foi ai que quase depois de ser expulso de uma das faculdades mais renomadas do mundo por ter soltado fogos onde não poderia, ele teve sua chance de mudar.

Foi ai que ele aprendeu que “sem esforço, você não tem resultado”. Começou a estudar em um esquema que desenvolveu com metas estruturadas e foco no que importava.

Após ter conseguido se graduar em Harvard ele fundou uma empresa que (adivinhem) faliu!

Jorge Paulo Lemann (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Jorge Paulo Lemann (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Apesar de ter montado uma empresa com ex-alunos das melhores universidades dos Estados Unidos, após 4 anos ele faliu. Um dos motivos que ele citou foi que todos eram muito parecidos e que não havia administração, tendo falhado e aprendido que não era tão inteligente quanto pensava.

Ouvir isso do homem mais rico do Brasil, que falhar é preciso e “fazendo burradas é que se aprende” é quando outra barreira de pré-conceito é quebrada, principalmente em nossa cultura, em que errar não pode fazer parte do vocabulário.

Lemann deixou claro que temos que ver nas dificuldades uma oportunidade e o sucesso, segundo ele, é atrair gente boa e recompensar as conquistas, através da meritocracia.

E a frase que mais marcante para o sucesso nos negócios e na vida é “sonhar pequeno e sonhar grande dá o mesmo trabalho” (Jorge Paulo Lemann).

Sendo assim, sonhe sempre grande!

2- Gustavo Kuerten

O maior tenista da história do Brasil revelou seu lado empreendedor e confessou que antes de subir ao palco, teve de ir ao dicionário procurar o significado da palavra, na qual ele disse: “realizador de uma tarefa muito difícil”.

Gustavo Kuerten (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Gustavo Kuerten (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Parecia estranho ouvir aquilo de um dos maiores tenistas do mundo e o maior de nosso país, que havia conquistado tarefas dificílimas tanto no lado pessoal quanto no profissional.

Guga palestrou sobre o tema “Ninguém é número 1 sozinho”, abordando a importância de sua família e de seu técnico, que supriu a ausência de seu pai em sua vida, para que ele se tornasse um campeão.

Um exemplo de pessoa com carisma aflorado e superador de obstáculos, Guga se emocionou ao relatar sua história de superação desde o dia marcante da morte de seu pai, até os jogos de tênis, no início de sua carreira até colocar os pés nas quadras de saibro de Roland-Garros, na França.

Gustavo Kuerten (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Gustavo Kuerten (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Ele disse que teve que mudar sua personalidade e enfrentar ele mesmo para superar os desafios. Com um ar cômico, ele contava que a mãe incentivava para ele ser generoso e bom com os outros, enquanto o seu técnico, Larri Passos, incentivava Guga a passar por cima de seus adversários e ir com tudo para ganhar.

Uma dualidade interessante entre pessoal e profissional, que moldaram um campeão tanto nas quadras quanto na vida.

Guga foi puro coração em sua fala e soube muito bem aliar sua história com clímax e emoção enquanto falava.

Gustavo Kuerten, o Guga (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Gustavo Kuerten, o Guga (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Ele citou seus momentos de virada, principalmente nas quadras, enquanto milésimos de segundo o colocava como campeão e também tiravam a mesma chance dele ganhar.

Contou com veemência como agir como campeão e vencer a dualidade de “sou pior x sou melhor” fizeram com que ele conseguisse livrar sua mente das adversidades de pensar muito positivo e pensar muito negativo, e assim conquistar os maiores torneios profissionais de tênis do mundo, com o tri de Roland-Garros marcante.

Sua mensagem final foi que o Day1, ou seja, aquele momento marcante em sua vida, acontece todo dia. Nós devemos fazer todos os dias que eles sejam marcantes em nossas vidas e sonhar todo dia, pois assim ele acontece!

Os campeões se encontram

Após a fala de Guga, houve um bate papo entre Jorge Paulo Lemann, um amante do tênis e ganhador de alguns torneiros em sua juventude, e Gustavo Kuerten, um exímio campeão e com uma trajetória de sucesso marcada na história do esporte.

Bate papo inspirador entre Lemann e Guga (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Bate papo inspirador entre Lemann e Guga (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Eles bateram um papo sobre como o esporte auxiliou na vida pessoal e profissional de ambos e deram dicas muito interessantes de que apesar de derrotas, o importante é o aprendizado e nunca desistir, pois haverão inúmeras oportunidades na vida que teremos e se nos prepararmos, o momento oportuno certamente virá para todos nós!

3- Vilmar e Aline Ferreira

Para mim, a história do empreendedor Vilmar Ferreira, foi a mais emocionante da noite e a que me deu mais força para continuar a buscar meus sonhos.

O experiente “jovem” que trabalhou arduamente em sua infância para superar desafios da pobreza do sertão nordestino, contou como a superação e o brilho nos olhos fizeram dele um empreendedor de sucesso, passando pelas adversidades da vida e provando para si mesmo que quando se une gratidão, trabalho e família, os resultados serão expressivos.

Vilmar Ferreira (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Vilmar Ferreira (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Foi intenso o aprendizado no decorrer da fala do senhor Vilmar, em que ele citava a importância da fé e de pensar e acreditar nas pessoas ao seu redor.

Ele citou sua trajetória de lutas e glórias, até se tornar dono e presidente de uma das maiores siderúrgicas nacionais, o Grupo Aço Cearense (GAC).

Atualmente o GAC gera cerca de 5 mil empregos diretos e mais de 60 mil indiretos, distribuídas em 5 empresas, localizadas nas regiões Norte, Nordeste e Sudeste do país, com um faturamento que passa os R$ 2 bilhões.

Vilmar Ferreira, presidente do Grupo Aço Cearense (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Vilmar Ferreira, presidente do Grupo Aço Cearense (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Nada mal para quem veio da roça, mas sempre com um sonho grande e com gentileza com os que sempre estiveram ao seu redor.

Ensinamentos deixados por Vilmar Ferreira na noite do Day1:

  • Ser líder é: saber se comunicar, saber escutar e ter coragem para decidir;
  • Ter sempre disposição e determinação no que for ou estiver realizando;
  • Transfira responsabilidades;
  • Reconheça suas limitações;
  • Não saia do foco do seu negócio;
  • Seja transparente.
  • Goste de seu negócio como se fosse seu lazer, ou seja, trabalho = diversão.

Ao término de sua fala, sua filha Aline Ferreira, que é a continuidade geracional da empresa do pai, contou sobre uma passagem de sua vida que fez com que cada atitude feita era uma maneira de provar ao seu pai que ela tinha valor.

Aline Ferreira (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Aline Ferreira (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

A frase marcante de Aline na noite foi: “Milhares de pessoas passam pela nossa vida e crescem junto com a gente”.

Isso significa que o poder do coletivo é sempre maior que realizar as coisas sozinho.

4- Nelson Sirotsky

Presidente do Conselho de Administração do Grupo RBS, Nelson é um exímio comunicador e teve sua fala centrada no tema “De geração para geração”.

Ele contou sua história baseado em três momentos cruciais de sua vida, aos quais ele atribuiu os 3 Day1 de minha vida.

Presidente do Conselho de Administração do Grupo RBS (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Presidente do Conselho de Administração do Grupo RBS (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Ele disse que o primeiro momento foi o dia em que pediu demissão da empresa do próprio pai, por um conflito de visões que ocorreu.

Após aceitar a reintegração na empresa do pai, Nelson tocou o projeto de cobrir a Copa do Mundo com a rádio RBS, projeto no qual seu pai havia vetado anteriormente. Contudo, após seu retorno à rádio, Nelson deu continuidade no projeto e fez com que a rádio tivesse um crescimento que antes não era esperado, caso não fizesse este investimento em transmitir jogos de futebol, principalmente uma Copa do Mundo.

O segundo Day1 da vida de Nelson foi a morte de seu pai, sendo que ele era um dos nomes preferidos para assumir a empresa RBS. Apesar de achar que assumiria a empresa, seu tio foi eleito ao cargo de presidência e neste momento ele deixou claro a dica de saber gerir interesses individuais e dar prioridade à interesses coletivos.

Após alguns anos Nelson assumiu a presidência da RBS e criou um modelo de diretrizes que passaram a ser um mote de existência da empresa, com foco em gerir as passagens de cargo de geração para geração.

Sendo assim, seu último Day1 foi o dia de sua sucessão empresarial, na qual ele passou o cargo de presidência para seu sobrinho, e continuou a mentorar e seguir a empresa como presidente do Conselho de Administração do Grupo RBS.

Nelson Sirotsky (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Nelson Sirotsky (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

As dicas deixadas por Nelson para os empreendedores são:

  • Crença nos jovens;
  • Separar emocional do profissional;
  • Capacidade de diálogo;
  • Interesse coletivo à frente do individual;
  • Não tomar decisões sob forte emoção;
  • Formalizar processos;
  • Consistência entre o que se diz e o que se faz;
  • Planejamento como ferramenta decisiva de gestão;
  • Possibilidade de crescer sempre;
  • Valores sólidos de geração para geração;
  • Sempre sonhar grande.

E a frase marcante dita por Nelson Sirotsky foi: “Sonhar grande é a parte de um exercício de quem quer empreender”.

5- Daniel Wjuniski

Daniel foi outro grande nome da noite que para mim, assim como Vilmar Ferreira, foram os destaques do Day1.

Este empreendedor aliou seus problemas de vida na infância com o sonho de empreender e com uma forte parceria com gente muito boa. Assim ele tinha o problema nas mãos, um sonho grande e uma equipe sólida para realmente impactar a vida de milhões de pessoas. E foi justamente isso que ele fez.

Ele contou sua história de ser gordinho quando era mais novo e sempre ter problemas com a turma na escola.

Alguns passos à frente em sua vida, ele falou sobre dores abdominais que tinha e achou que era apendicite. Após operar e achando que o problema estava resolvido, ele começou a sentir as dores novamente e o diagnóstico real foi dado: Daniel tinha Doença de Crohn.

Este foi o Day1 de Daniel. No momento que ele via jogado em um ambiente que ele não sabia o que era, pois Google não existia na época, e apenas sites em inglês puderam ajudá-lo a conviver com aquela notícia.

Esse ponto da história dele foi crucial para depois de sua jornada profissional sendo trainee de grande empresas, mas não tendo um propósito de vida forte e consolidado, largasse uma carreira de sucesso que seria construída pela própria empresa, para que ele mesmo construísse uma carreira de sucesso do zero, como empreendedor.

Foi assim que ele disse: “qualquer dificuldade você tem que encarar para ultrapassar”, e começou a citar os esforços para juntar com amigos que eram tão bons quanto ele para desenvolver as plataformas digitais de saúde, Minha Vida e Dieta e Saúde.

Após esse marco, ele começou a criar um canal que incentiva a disseminação de informações de saúde e auxilia pessoas a emagrecerem e levarem uma vida mais saudável.

Criando cultura com Daniel Wjuniski (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Criando cultura com Daniel Wjuniski (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Após passar por um processo de seleção da Endeavor, em que cerca de 1% dos empreendedores e empresas são selecionadas, Daniel sabia que não parava por ai e sua motivação e obstáculos a serem superados estavam apenas no começo.

Ele citou que o que fez com que as plataformas de saúde criadas por ele e pela equipe dessem tão certo é que a empresa criou e consolidou uma cultura organizacional sólida, em que todos os envolvidos devem estar conectados de corpo e alma no que tem a fazer e no propósito da empresa.

Foi assim que a empresa que ele criou já conectou mais de 72 milhões de pessoas em suas plataformas, já auxiliou pessoas a perderem mais de 5,8 milhões de quilos e realizou mais de 23 mil atendimentos especializados.

É assim que a informação e o conhecimento auxiliam milhões de pessoas a terem uma vida mais saudável e não sofrer os bullyings que o Daniel sofria enquanto era criança.

6- Flávio Augusto da Silva

Sem dúvidas, Flávio Augusto é um líder nato e um dos mais admirados pelos jovens brasileiros.

Em sua fala explica que um amor surgido em sua adolescência aflorou seu espírito do NÓS em detrimento do EU.

Ele contou sua trajetória de uma típica vida de trabalhador, de pegar ônibus e fazer viagens que duravam cerca de duas horas para ir e duas para voltar.

Ele tinha um sonho grande e o foco de saber o que queria. Logo com muito trabalho e esforço e um cheque especial no valor de R$20 mil – dele e da Luciana (sua esposa) – criou a escola de inglês WiseUp.

Esse passo em sua vida foi alcançado pela luta e brilho nos olhos para atingir um objetivo ainda maior, mas sem dúvida, devido ao fato de Flávio ter dado atenção maior ao NÓS ao invés do EU.

Como ele mesmo disse: “Quando você vive o ‘NÓS’, seu ‘EU’ é recompensado” .

Flávio Augusto da Silva (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Flávio Augusto da Silva (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Uma dica que ele frisou em sua fala foi referente à motivação. Segundo Flávio, é necessário você querer, estar capacitado e estar motivado para que os resultados ocorram.

Ele fez uma analogia muito interessante com a palavra “MOTIVAÇÃO”, explicando que nada mais é que um “motivo para agir”. Assim ele disse que seu motivo sempre esteve focado na motivação do “NÓS” (nossos objetivos, nossas metas superam o meu desejo e minhas metas) ao invés da motivação do “EU”.

Ele atingiu o sucesso baseado na motivação do nós e com isso conseguiu vender a escola de inglês que antes havia comprado com o cheque especial, para o Grupo Abril.

Após essa transação ele aliou a paixão de seu filho por futebol e se mudou para os Estados Unidos onde aprendeu mais sobre a cultura e febre do esporte naquele país. Assim ele viu uma oportunidade e comprou o time Orlando City, o time de futebol que mais cresceu nos últimos anos nos EUA e que agora é febre das torcidas americanas.

Sua marcante fala final deixa uma reflexão muito impactante acerca do capitalismo social e consciente no qual devemos agir: “Se o egoísta soubesse o quanto que é um bom negócio compartilhar, ele compartilharia por egoísmo” (Flávio Augusto da Silva).

Flávio Augusto da Silva (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Flávio Augusto da Silva (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

E para fechar a noite com chave de ouro, tirei uma foto com o mestre Flávio Augusto da Silva!

Para assistir o evento do Day1 na íntegra, clique aqui.

Quer mais Move, Learn e Enjoy na sua vida?

Curta nossa página no Facebook

Veja nossas fotos no Instagram

matheus template_editado-1

Posted in Eventos and tagged , , , , , , , , , , , .

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *