museu do videogame itinerante

Museu do Videogame

Você é um fanático por videogame?

Se lembra daquelas fases perdidas quase conquistando o objetivo no jogo ou daqueles dias que sua mãe falava para você desligar o videogame senão ela iria tirar da tomada a força?

Então, esta exposição foi feita para você!

Uma atração que todo amante de videogame sempre quis desfrutar está em São Paulo.

O Museu do Videogame Itinerante é uma exposição que conta com mais de 250 consoles das mais variadas épocas, modelos e cores, que roda o Brasil apresentando esta variedade ao público.

O evento, que em 2015 recebeu mais de 4 milhões de visitantes em nove estados, é o primeiro do gênero do país registrado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).

É a primeira vez que o Museu do Videogame Itinerante chega à São Paulo e já dá indícios que mobilizará diversas pessoas.

A atração começou suas atividades dia 8 de outubro e ficará aberta para visitação até dia 30 do mesmo mês no Shopping SP Market, localizado na Zona Sul da capital paulista.

O melhor de tudo? É gratuito!

Saiba mais sobre algumas relíquias expostas no Museu do Videogame Itinerante que cobre uma evolução tecnológica de quatro décadas e muitos pixels e bytes:

MAGNAVOX ODYSSEY (1772)

Inventado por Ralph Baer, em 1972, Magnavox Odyssey é o primeiro videogame do mundo.

primeiro videogame do mundo

Primeiro videogame do mundo (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

O aparelho só gerava dois quadrados controlados por jogadores. Um quadradinho era a bola e o outro o jogador.

Por não ter processador, memória e circuito integrado, o Magnavox Odyssey não possuia som e só mostrava imagens em preto e branco.

ATARI HEAVY SIXER (1977)

Este é o primeiro modelo de Atari 2600 fabricado no mundo, sendo manufaturado na fábrica original da Atari, em Sun Valley, na Califórnia.

Primeiro modelo Atari do mundo

Primeiro modelo Atari do mundo (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Possuía revestimento de plástico em cor preta e madeira, além de seis botões na parte frontal.

Era pesado por causa dos reforços internos de plástico e metal.

FAIRCHILD CHANNEL F. (1976)

Na era dos videogames pongs, se quisesse outro jogo, era preciso comprar outro aparelho.

Console Fairchild Channel F

Console Fairchild Channel F (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

O Channel F. da Fairchild Semiconduct revolucionou o mercado da época porque ofereceu um sistema de cartuchos programávei. Assim, quem quisesse ter outro jogo, bastava comprar outro cartucho.

A empresa lançou 26 cartuchos no mercado.

COLOR TV-GAME 15 (1977)

O Color TV-Game 15 foi lançado pela Nintendo em 1977, sendo uma evolução do console Color TV-Game 6.

Console colorido videogame

Console colorido de videogame (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

A diferença eram os 15 jogos coloridos variantes do pong e também os controles que podiam ser destacados por intermédio do console.

Podem ser encontrados consoles nas cores vermelho, laranja e branco.

BLIP (1977)

O Blip foi lançado pela Tomy, em 1977, no Japão e era uma mistura de moderno com antigo, de brinquedo com videogame.

portatil videogame blip

Primórdios do videogame portátil (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

A tela do jogo era no próprio console. O que não seria ousado dizer que era os primórdios do Game Boy.

O jogo consistia em uma espécie de adivinhação e sorte. O seu adversário, ao ver as luzes se aproximando, teria que adivinhar para onde iria a bolinha e apertar o botão correspondente para marcar pontos.

TELEJOGO PHILCO FORD 1 (1977)

Este foi o primeiro console genuinamente brasileiro.

videogame brasileiro

Videogame brasileiro (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Lançado em 1977, vinha apenas com três jogos instalados: futebol, tênis e paredão.

Um bom começo para tecnologia brasileira que nunca teve o foco de investir em consoles de videogame.

SEGA SG-1000 (1983)

Lançado em 1983 no Japão, o SEGA SG-1000 foi a primeira tentativa da Sega no mercado de consoles de videogames.

Primeiro console SEGA

Primeiro console SEGA (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Por dentro trazia um processador NEC 780-1 de 16 Kb de RAM (o Play Station 4 possui cerca de 500 GB de RAM ou 524.288.000 vezes mais memória do que este SEGA) e três canais de som mono, o que para época era como ligar a caixa de som no volume mais alto.

Ele trazia um joystick fixo ao console no estilo manche e uma porta DE9, ao estilo Mega Drive.

Foram lançados cerca de 70 jogos para este console.

SPLICE VISION (1983)

Genuinamente brasileiro? Acho que não…

Criado pela empresa Splice, em Sorocaba, interior de São Paulo, o Splice Vision era o clone não-autorizado do Colecovision.

O console foi montado em uma caixa que era comprada na loja de eletrônicos da época.

Splice Vision

Splice Vision, videogame brasileiro (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Os controles eram idênticos aos do Colecovision da Atari.

No Brasil, o Splice Vision não vingou porque era muito caro e o original já fazia sucesso por aqui.

NINTENDO R.O.B (1985)

O Robotic Operating Buddy, ou R.O.B, foi um acessório criado para o Nintendinho em 1985.

acessorio nintendinho videogame

Acessório para Nintendinho (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Ele funcionava por meio de flashes de luz emitidos pelo jogo por meio da televisão que atingiam os olhos do robô.

Os flashes eram lidos pelos fotossensores e convertidos em comandos para o R.O.B.

Tecnologia de ponta para a época, você não acha?

PC ENGINE (1987)

Fabricado pela NEC em 1987, esse videogame de 8 bits tinha gráficos de fazer inveja à geração 16 bits.

Console PC Engine

Console PC Engine da NEC (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Ao invés de cartuchos, usava cartões de jogos do tamanho de cartões de crédito, chamados Hucards, com capacidade para arquivar até 20 MB.

Possuia entrada para joystick e o cliente também poderia optar por comprar o acessório Multitap para jogar até 5 pessoas.

ACTION MAX (1987)

O Action Max foi lançado em 1987 e era um console que tinha jogos em fita de vídeo.

Isso mesmo, VHS! (ainda se lembra?)

Para jogar era necessário possuir um videocassete.

console videogame action max

Console Action Max para videogame (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Ele era composto do console, uma pistola de luz, um sensor vermelho, um fone de ouvido e um jogo.

Como os jogos eram filmes gravados, não havia interatividade.

Apesar de tudo devia ser uma tecnologia inovadora para a época.

AMIGA CD 32 (1993)

Lançado em 1993, este console de 32 bits que usava CD-ROM, baseado no PC Amiga 1200, tinha gráficos perfeitos para a época.

Videogame 32 bits

Videogame de 32 bits (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Por questões comerciais, não conseguiu entrar no mercado americado e foi comercializado apenas na Europa e Canadá.

Sem força no mercado global, foi descontinuado 8 meses após seu lançamento.

CASIO LOOPY (1995)

Lançado em 1995, o Casio Loopy era um console de 32 bits desenvolvido para o público feminino.

Além de jogar, era possível congelar a imagem do jogo e também imprimir um adesivo.

Casio Loopy videogame

Casio Loopy videogame (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

No mínimo inusitado, não é mesmo?

O videogame disponibilizou apenas 11 jogos e não se sabe a estimativa do número de consoles vendidos.

Para uma fabricante de videogames a Casio é uma boa fabricante de calculadoras e relógios.

Essa foi uma pequena amostra do que você pode encontrar nos consoles e suas incríveis diversidades de cores, tamanhos, tecnologia e formato.

Entre as atrações do Museu do Videogame Itinerante estão ainda desafios do jogo Just Dance, simuladores de corrida, além da possibilidade de jogar diversos consoles, desde os antigões até os mais atuais e com tecnologia de ponta, como Nintendo Wii U, Play Station 4 e Xbox One.

Confira a lista completa de consoles disponíveis aqui.

museu do videogame itinerante

Museu Itinerante do Videogame (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Sem dúvidas a melhor maneira de se divertir, aprender sobre a evolução da tecnologia dos games e consoles e ainda reviver o sentimento de nostalgia de jogar videogames que marcaram décadas passadas.
O que está esperando para juntar a galera e ir se divertir?

Dados gerais:

Museu do Videogame Itinerante
Período:
De 08 à 30 de Outubro
Local: Shopping SP Market – Av. das Nações Unidas, 22.540 (ao lado estação Jurubatuba – Linha 9 da CPTM)
Quanto: gratuito
Horário de funcionamento: Todos os dias da semana, das 10 às 22 horas
Mais informações: Pelo site do Museu do Videogame

Quer mais Move, Learn e Enjoy na sua vida?

Curta nossa página no Facebook

Veja nossas fotos no Instagram

matheus template_editado-1

Posted in São Paulo and tagged , , , .

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *