Sikhismo

O Harimandir Sahib ou mais conhecido como Golden Temple (Templo Dourado) é o local sagrado dos Sikhs, os quais são seguidores do Sikhismo, uma religião monoteísta que teve origem durante o século XV, em Punjab.

O termo Sikh é originário do sânscrito e significa discípulo/estudante/instrução.

Todo Sikh é discípulo de um guru o qual é considerado um “professor” que prega os ensinamentos da mensagem de um Deus que habita em cada ser e que constitui a verdade eterna.

O primeiro guru, Guru Nanak, viveu de 1469 a 1539 e elaborou através de seus conhecimentos uma única plataforma espiritual, social e política baseada na igualdade, amor fraterno, bondade e virtude.

Os Sikhs são, por definição do Artigo I do Código de Conduta Sikh (Sikh Rehat Maryada), “qualquer ser humano que: acredita fielmente em um único ser imortal (Deus); acredita e prega os ensinamentos dos dez Gurus e no legado de batismo do décimo Guru”.

Sikhismo é uma religião aceita por qualquer tipo de pessoa, mas há algumas distinções feitas para homens e mulheres. Os homens geralmente possuem como sobrenome “Singh” (Leão) e as mulheres recebem “Kaur” (Princesa).

Os Sikhs que fizeram a cerimônia de iniciação desta religião, chamada de khanḍe-kī-pahul, ou também conhecida como 5 K´s, devem:

  • Kesh/Keskey: deixar o cabelo e barba crescer (no caso dos homens). Não podem cortá-lo. Devem usar turbantes e esconder os cabelos (uso opcional para mulheres)
  • Kara: usar uma pulseira de ferro ou aço;
  • Kirpan: adaga cerimonial que é portada em uma cinta especial (gatra) pelos Sikhs batizados;
  • Kacchera: usar shorts de algodão;
  • Kangha: usar pente de madeira para pregar o cabelo.

Significados pregados:

Kesh: Serve para sustentar a pessoa em elevada consciência. Também é usado um turbante que simboliza uma coroa da espiritualidade;

Kara: servidão à verdade e à liberdade de todos os outros desordenamentos da vida;

Kirpan: o compromisso de defender justamente a linha tênue da verdade;

Kacchera: serve para relembrar o compromisso com a pureza;

Kangha: símbolo de limpeza

Sikh emanando alegria (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Sikh emanando alegria (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

O templo sagrado do Sikhimo é aberto 24 horas por dia para todos os que desejam visitá-lo e possui quatro portais principais de acesso (Norte, Sul, Leste e Oeste), simbolizando o acolhimento de todas as pessoas, sem discriminação de cor, raça, classe social ou nacionalidade.

Cerca de 150 mil de pessoas visitam o Golden Temple diariamente para fazer orações, e em épocas festivas, aproximadamente 700 mil a 800 mil pessoas visitam o templo sagrado.

Espantado?

Para um país como a Índia, que atualmente tem mais do que 1,2 bilhões de cidadãos, algumas milhares de pessoas é tão fácil de se encontrar que eu aposto que se você andar na rua sem se esbarrar em um indiano, em dias festivos ou até mesmo no metro, vai ser porque você tem superpoderes ou está usando uma roupa especial cheia de escudos.

Além disso, se você está achando que o número é muito alto, é porque não viu os dados do maior festival Hindu do mundo, o Kumbh Mela, que no ano de 2013 atraiu cerca de 80 milhões de devotos para se banharem nas águas sagradas do Ganges, em um único dia!!!

Golden Temple – Templo sagrado dos Sikhs (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

Golden Temple – Templo sagrado dos Sikhs (Foto: Matheus Pinheiro de Oliveira e Silva)

O Sikhismo é uma religião predominante na região de Punjab, entre Índia e Paquistão, e atualmente conta com cerca de 25 milhões de adeptos no mundo (The World Factbook, 2013). É a 5ª religião mais seguida no planeta.

Consulte locais para se hospedar nas regiões mais próximas em nosso afiliado.

Booking - Banner 728x90

Quer mais Move, Learn e Enjoy na sua vida?

Curta nossa página no Facebook

Veja nossas fotos no Instagram


matheus template_editado-1

Posted in Curiosidades and tagged , , , , , , .

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *